Jump to content

Sexta-feira da Paixão do Senhor – Ano B

Play
29 min / Published

No cantinho da oração, nós colocamos, desde o princípio, uma Cruz. A Cruz é o tesouro da Arca da Aliança, que valorizamos neste dia da Paixão do Senhor. “Tão grande é o valor da cruz, que quem a possui, possui um tesouro” (Santo André de Creta). Por que é que a Cruz é um tesouro? “Sem a cruz, a Vida não teria sido cravada no madeiro. E se a Vida não tivesse sido crucificada, não teriam brotado, do seu lado, aquelas fontes de imortalidade, o sangue e a água, que purificam o mundo; não teria sido rasgada a sentença de condenação escrita pelo nosso pecado; não teríamos alcançado a liberdade; não teria sido vencida a morte nem poderíamos saborear o fruto da árvore da vida, não estaria aberto para nós o Paraíso”. Por isso, as nossas cruzes, “os desprezos, as dores e as aflições são os verdadeiros tesouros dos que amam a Jesus Crucificado” (Santa Margarida Maria Alacoque). Digamos uma vez mais, de cruz ao peito: “A Cruz é o meu tesouro, o mais precioso de todos os bens” (Santo André de Creta).

*Se enfrentar algum problema na escuta da reflexão na plataforma do Spotify, sobretudo ou em outro aplicativo, recomendamos que escute nossa reflexão em seu computador. Estamos enfrentando problemas em diversos aplicativos, diferente está sendo pelo computador. Qualquer eventualidade, nos comunique, pelo e-mail: freialanlimma@gmail.com!

×

Important Information

By using this website, you accept the use of cookies in accordance with our Privacy Policy.